meistudies, 4º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - Reflexões sobre o ecossistema midiático pós pandemia

Tamanho da fonte: 
Segurança Psicológica Na Educação à Distância: um estudo com estudantes da Univesp durante a pandemia de Covid-19
Melanie Retz Godoy dos Santos Zwicker, Francisco Rolfsen Belda

Última alteração: 2021-10-08

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)

INFORMAR SE PARTICIPOU DO CONGRESSO INTERNACIONAL COMERTEC


Este artigo propõe uma reflexão sobre a importância da “segurança psicológica” do aluno – capacidade de sentir-se socialmente seguro, acolhido e integrado em um determinado grupo ou ambiente – na Educação a Distância, especialmente diante desse novo cenário advindo das mudanças provocadas pela pandemia de Covid-19.  A segurança psicológica é um fator fundamental para o aprendizado, para melhor gestão da atenção e para a absorção de informações de forma mais eficiente. Um dos grandes desafios da Educação à Distância, ainda mais nesses tempos tão incertos, é proporcionar condições para a criação desse ambiente virtual de aprendizagem com segurança psicológica, que envolve: a) Que os indivíduos sintam-se seguros, amparados e valorizados; b) Que tenham senso de pertencimento e saibam a importância do seu papel no grupo c) Que tenham liberdade para falar, expressar suas ideias, sentimentos e dificuldades d) Que promova uma cultura de colaboração, interação e diálogo; e) Em que o erro seja visto como parte do processo de desenvolvimento e não algo a ser punido; f) Em que haja confiança entre os membros e que eles sintam que têm a uma rede de apoio; g) Em que haja feedback constante e os alunos enxerguem sua progressão e recebam elogios por seus feitos; g) Em que se valorize a diversidade em sentido amplo (de ideias, de personalidades, de etnias, de pensamento...); h) Em que se incentive a busca pelo conhecimento e a inovação. i) Em que regras, objetivos, tarefas e papéis sejam claros e transparentes.

Os dados apresentados nesse artigo são parte de pesquisa de doutoramento sobre gestão da atenção na EAD, realizada durante pandemia de Covid-19, na qual foram investigados comportamentos e percepções de 2007 estudantes do ciclo básico de graduação a distância da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), com a realização de entrevistas, dinâmicas com grupos focais e questionário on-line. Os resultados apontam a necessidade urgente de investir em estimular a interação entre os indivíduos, almejando desenvolver um ambiente de aprendizagem com mais segurança psicológica. Isso porque 80% dos estudantes disseram ter dificuldades de interação com o professor e 80% dificuldades de interação com os outros alunos, 91% já se sentiu com ansiedade e sensação de incapacidade de dar conta, 83% dos alunos afirmaram apresentar falta de motivação ou interesse nas aulas, 93% cansaço físico ou mental e 73% relatou se sentir sozinho nos estudos e sem apoio.

Essas evidências ressaltam a necessidade de ampliar de canais, atividades e meios de interação, tais como fóruns, apps, salas de bate-papo, grupos de estudo, aulas ou atividades síncronas que favoreçam a criação de relacionamentos mais sólidos e laços de confiança entre alunos, mediadores, professores e outros atores do ambiente virtual, favorecendo a aprendizagem. O objetivo do artigo não é trazer respostas prontas nem esgotar o assunto, mas estimular reflexões sobre a eminente necessidade de se pensar em soluções que promovam a segurança psicológica na EAD nessa nova realidade.

 

 


Palavras-chave


Palavras-chaves: Educação, Educação à Distância; Segurança Psicológica; Pandemia de Covid-19; Ensino Superior

Texto completo:

PDF - pt