meistudies, 4º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - Reflexões sobre o ecossistema midiático pós pandemia

Tamanho da fonte: 
Meios de Comunicação e as Transformações das Relações Culturais na Pós-modernidade
Patricio Dugnani

Última alteração: 2021-10-19

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)

INFORMAR SE PARTICIPOU DO CONGRESSO INTERNACIONAL COMERTEC


Nesse artigo pretende-se analisar a relação entre o surgimento dos meios digitais, a formação do sujeito pós-moderno, e a globalização. Ao investigar essa relação é possível perceber como esses três fenômenos se influenciam, quando se observa as questões culturais, sociais e estéticas. Para essa análise serão utilizados conceitos de diferentes teóricos, entre eles: o conceito de formação da identidade cultural do sujeito pós-moderno e a globalização de Stuart Hall, a análise da Pós-modernidade e a questão da liquidez, feita por Zigmunt Bauman, e a questão da hipermodernidade de Gilles Lipovetsky. Será observada, também, a relação entre as transformações dos meios de comunicação e a influência na organização social apresentada por Marshall Mcluhan, e desenvolvida para o entendimento das mudanças ocorridas a partir dos meios digitais por Henry Jenkins. Quanto a questão da informação como fonte de transformações sociais, será observada as reflexões de Teixeira Coelho. Finalmente, para compreensão da expressão estética do momento pós-moderno, o conceito de intertextualidade será utilizado, a partir das reflexões de Roland Barthes. Justifica-se essa análise, pois ela poderá revelar fenômenos que podem passar despercebidos quando observados isoladamente, mas que podem trazer contribuições importantes para a compreensão, da formação do cenário estético, político e social da Pós-modernidade. Como método para apresentar esse cenário estético, político e social, através de suas epistemes (discursos), pretende-se utilizar a Arqueologia do Saber, desenvolvida por Michel Foucault. Este método tem como objeto de análise as epistemes, que se entende como sendo a constituição dos discursos do saber. O estudo dessas constituições do saber abandona a verificação da verdade de um discurso e busca entender como a organização e o cruzamento de ordenações de ideias, podem formar o discurso de uma época. Dessa forma esse artigo se desenvolverá a partir de três frentes: a Pós-modernidade e a formação de sua identidade, a revolução dos meios de comunicação digitais, a globalização e o entendimento de que sua estética globalizada se torna uma síntese da relação entre os novos meios digitais e o sujeito pós-moderno. Destaca-se, assim, na análise dessas relações, que o alto potencial de contato global, e a individuação do uso dos meios de comunicação digitais, possibilitam uma troca maior de informações entre culturas, acelerando o processo de globalização, além de potencializar o uso da intertextualidade na produção estética da Pós-modernidade. Esse fenômeno acaba produzindo efeitos na formação da identidade cultural pós-moderna, contribuindo para a ampliação do entendimento do fenômeno que leva, segundo Bauman, à liquidez da sociedade e a sensação de incerteza que paira sobre a consciência do sujeito pós-moderno. Justifica-se o uso de diferentes áreas do saber, pois as Ciências da Comunicação, inseridas em uma classificação de conhecimentos, como Sociologia Aplicada, apresenta um problema epistemológico, segundo outras ciências, devido ao uso de diversas referências das diferentes áreas. Dessas referências, as quais passam por estudos da Sociologia, da Antropologia, Linguística, Filosofia, Psicologia, Semiótica, além de se apoiar em estudos focados em desenvolvimentos tecnológicos, e de estratégias de mercado, entre outras. Essa acusação pesa sobre a produção de conhecimento da área, muitas vezes, como um fator que pode, mesmo, desqualificar sua legitimidade como ciência, exatamente por não demonstrar um método mais específico, restrito e uniforme. Porém, nesse texto, torna-se necessário utilizar epistemologias e saberes de diversas áreas do conhecimento, pois a comunicação, para ser compreendida de maneira integral, precisa reunir diferentes conhecimentos, pois comunicação é um fenômeno complexo, que abarca desde questões da sociedade, da identidade, da cultura, tanto quanto do uso da linguagem, como de questões técnicas do funcionamento dos meios de comunicação, da tecnologia, do consumo, do mercado, entre tantas outras. Essa mistura de epistemologias científicas está apoiada na visão de Jean-François Lyotard, que, ao investigar a Pós-modernidade, percebe que está ocorrendo um questionamento dos discursos que constituem o imaginário social, e o discurso científico.


Palavras-chave


Meios de Comunicação; Pós-modernidade; Globalização.

Texto completo:

PDF - pt