meistudies, 1º Congresso Iberoamericano sobre Ecologia dos Meios - Da Aldeia Global à Mobilidade

Tamanho da fonte: 
iWilde Collection: uma leitura imersiva-interativa de O Príncipe Feliz e Outras Histórias
Roberta Gerling Moro

Última alteração: 2019-01-16

Resumo


Neste artigo, pretende-se analisar o book app iWilde Collection, O Príncipe Feliz e Outras Histórias, criado pela iClassics Productions e ilustrado por César Samaniego. A obra, originalmente escrita por Oscar Wilde em 1888, põe em discussão a materialidade do livro e o cânone literário desempenhado pela literatura clássica, na medida em que o book app apresenta mais de 60 ilustrações interativas, além de uma música de fundo que promove a ambientação da narrativa. As análises estão apoiadas nos estudos sobre literatura digital, como as questões mais específicas que envolvem os elementos estruturais dos book apps (recursos de tela, de transição e interação). Os aplicativos da iClassics Collections têm como principal objetivo fomentar e propiciar novas experiências literárias e estéticas ao leitor, através da imersão e interação com os cenários, personagens e sonorização. A obra digital iWilde Collection, O Príncipe Feliz e Outras Histórias traz os textos originais do autor, sem a redução de partes do texto e/ou adaptações. Partindo do pressuposto da obra literária enquanto objeto de contemplação, o digital aqui se traduz como um complemento da experiência de leitura do texto impresso. Trata-se de uma discussão teórico-reflexiva em torno das novas narrativas digitais literárias que vêm sendo produzidas para o público leitor infanto-juvenil, em especial. Isso significa dizer, por um lado, que as criações literárias estão atreladas ao campo da ciência da computação, na medida em que este se tornou nos últimos anos, um aliado no processo de elaboração de imagens, ilustrações e transposição de textos verbais; por outro lado, vê-se cada vez mais um esforço, por parte de autores e produtores, em disseminar e gerar interesse pela leitura literária, principalmente os clássicos, que são relevantes para a prática literária de crianças e jovens de uma maneira geral. Como já se menciona no título do presente trabalho, para a análise da obra digital será realizada uma leitura imersiva-interativa a fim de explorar todos os aspectos visuais, textuais e tecnológicos, além de outros recursos que integram a narrativa. Para tanto, busca-se respaldo teórico-metodológico nos pressupostos de Serafini, Kachorsky & Aguilera (2015;2016), Aguilera, Kachorsky, Gee & Serafini (2016), Turrión (2014), Hayles (2012; 2013), Murray (2003), Manresa & Real (2015), McLuhan (1972), Chartier (2002), Darnton (2009), entre outros. Os principais resultados da pesquisa apontam para o caráter imersivo da leitura, o qual se torna possível graças à mediação dos inúmeros recursos tecnológicos presentes no aplicativo. Nesse sentido, o book app pode promover o engajamento pela leitura, justamente pelo fato de apresentar novas informações e recursos semióticos ao leitor. Para atingir seus objetivos, o artigo está organizado em quatro seções principais, a saber, na primeira serão abordadas as principais discussões a respeito da leitura literária digital e obras digitais. Em seguida, passa-se a apresentar a obra “O Príncipe Feliz e Outras Histórias”, de Oscar Wilde, assim como a sua adaptação para o formato digital (iClassic Collection). Na terceira seção, pretende-se analisar os recursos visuais e estruturais da narrativa digital iWilde Collection, O Príncipe Feliz e Outras Histórias, em que será explanado como foi realizada a leitura da obra a partir da proposta de um roteiro de leitura. Por fim, são apontadas as principais conclusões alcançadas a partir deste estudo-narrativo.


Palavras-chave


literatura digital; book app; leitura imersiva; interatividade; Oscar Wilde.

Texto completo: PDF