meistudies, 1º Congresso Iberoamericano sobre Ecologia dos Meios - Da Aldeia Global à Mobilidade

Tamanho da fonte: 
POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DAS NOVAS TECNOLOGIAS PARA A EDUCAÇÃO
Eliane de Oliveira Silva, Sabrina Marcandali, João Fernando Marar

Última alteração: 2019-01-17

Resumo


INTRODUÇÃO

 

De acordo com Pinto (2006, p. 19), “o momento histórico contemporâneo é especial, porque vivemos uma era de profundas transformações em todas as áreas do conhecimento, da cultura e da vida social”.

A era atual é a da tecnologia, rapidez e inovação. Isso, com o passar do tempo, causou e causará grandes mudanças na sociedade. Essas transformações invadiram o cotidiano das pessoas de uma forma quase que irreversível, uma vez que a maioria delas já se tornou dependente de meios tecnológicos.

Todavia, ainda que essas inovações estejam presentes na rotina das pessoas, grande parte das instituições de ensino ainda não se apropriou efetivamente dos meios tecnológicos disponíveis para auxiliá-las no processo de ensino-aprendizagem.

 

Discussões

As novas tecnologias conquistam as pessoas porque lhes dão a sensação de poder e conhecimento, pois, segundo Pinto (2006, p. 21), “mesmo sendo apenas receptor, o cidadão comum vive a sensação de estar integrado a todo o planeta, tão somente porque sabe o que está acontecendo longe de seu próprio contexto de vida local”.

Muitos se surpreendem com o que os meios tecnológicos podem proporcionar. As pessoas desejam estar conectadas, se comunicar e veem nas tecnologias o canal perfeito para fazer isso.

A sociedade requer indivíduos autônomos, rápidos, informados e que saibam lidar com as diferentes tecnologias existentes. Porém, o ensino na maioria das instituições ainda se baseia no caderno, livro e lousa, tendo o professor como papel central no processo de ensino-aprendizagem.

Há várias razões que justificam tal situação. São algumas delas: falta de equipamentos nas instituições, pouco ou nenhum suporte para a realização das atividades em ambiente tecnológico, desconhecimento por parte dos educadores de como lidar com estas ferramentas, entre outras (KENSKI, 2007, p. 58).

No entanto, uma grande barreira para a adoção dessas ferramentas em ambiente escolar e o objeto de estudo desta pesquisa é a falta de acesso a materiais adequados e instrumentos úteis e de qualidade. Há uma gama enorme de materiais voltados à área educacional, porém grande parte não satisfaz as verdadeiras necessidades pedagógicas das instituições. Fica a pergunta: Quais tecnologias podem ser implantadas na sala de aula e de que maneira devem ser utilizadas a fim de que tecnologia e educação tornem-se aliadas?

Esta pesquisa é relevante, pois as instituições de ensino precisam se tornar locais de interesse pelo saber e pelo novo, e isso inclui as “novas tecnologias”.

É importante salientar que, de acordo com Moran (1995, p. 6), o professor continua sendo personagem fundamental nesse novo contexto educacional, pois é ele quem vai fazer a mediação entre os alunos e os conteúdos. Além disso, ele será responsável por preparar aulas significativas, de maneira que os objetivos de aprendizagem definidos sejam atingidos.

Metodologia

 

Foram realizados levantamentos bibliográficos e fichamentos das obras lidas. Em seguida, foram realizadas pesquisas com a finalidade de conhecer novas tecnologias voltadas à área da aprendizagem e do ensino.

Objetivos

Este artigo buscou identificar e conhecer novas tecnologias desenvolvidas para a área educacional com a finalidade de auxiliar processos de aprendizagem. Buscou também compreender as potencialidades e limitações de sua utilização no contexto escolar e verificar quais fatores podem interferir em uma aprendizagem que se utiliza de ferramentas inovadoras.

Considerações finais

 

A utilização de novas tecnologias é algo interessante e pode trazer muitos benefícios a quem delas fizer uso. Entretanto, é necessário que antes de adotar essas ferramentas o professor e todo grupo escolar seja orientado, preparado e motivado a utilizá-las. Essa conscientização também precisa ocorrer nas instâncias municipais e governamentais para que haja também incentivos financeiros para a aquisição, utilização e manutenção desses meios tecnológicos.

REFERÊNCIAS

 

KENSKI, V. M. Tecnologias também servem para fazer educação. In: ­­______. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2007.

MORAN, J. M. Novas tecnologias e o re-encantamento do mundo. Revista Tecnologia Educacional. Rio de janeiro, v. 23, n. 126, p. 24-26, setembro-outubro 1995. Disponível em: < http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/novtec.pdf >. Acesso em: 11 out. 2018.

______. A integração das tecnologias na educação. s.d. Disponível em: <http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/integracao.pdf>. Acesso em: 07 out. 2018.

PINTO, C. da C., PRETTO, N.; Tecnologias e novas educações. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 31, Jan./Abr. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782006000100003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 15 out. 2018.

 

 


Palavras-chave


Educação. Novas tecnologias. Sociedade.

Texto completo: PDF