meistudies, 1º Congresso Ibero-americano sobre Ecologia dos Meios - Da Aldeia Global à Mobilidade

Tamanho da fonte: 
O uso dos Dispositivos Móveis para os Professores: olhares a partir da teoria dos usos e gratificações
Michelle Alves Nascimento, Adalberto Ortiz Clemente, Alan Belo Angeluci, Marco Antonio Nogueira

Última alteração: 2019-03-10

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)

INFORMAR SE PARTICIPOU DO CONGRESSO INTERNACIONAL COMERTEC


Há alguns anos com o avanço das tecnologias, surgiu o termo “Era da Informação”, evidenciada em detalhes na obra “A Sociedade em Rede” de Castells (2006).

Graças a estes avanços percebeu-se que, as pessoas passaram a comunicar-se de diferentes formas e com isso estas mesmas tecnologias, também têm afetado a forma de ensinar e aprender, pois apesar da grande utilização dos dispositivos móveis no dia a dia, infelizmente nas escolas, ainda são vistos com temeridade por muitos gestores e professores, que vêem neles um atrativo de dispersão e prejuízo nas atividades de ensino e aprendizagem. Temos ainda o conflito de gerações que geram discordâncias entre os envolvidos, gestores e professores considerados “imigrantes digitais” que apresentam maior dificuldade quanto ao uso delas e jovens alunos considerados “nativos digitais” que contrariamente apresentam grande facilidade em seu uso. Prensky (2001).

A transformação trazida pela adoção de dispositivos móveis em sala de aula pode até trazer conflitos, mas também pode promover diversos benefícios aos professores e alunos se devidamente implantada.

Dentro da abordagem proposta para este trabalho, foi aplicada a teoria dos usos e gratificações (U e G) de Magsamen-Conrad et al. (2015) que, entre outros pontos, auxilia na análise dos desejos, motivações e benefícios que um indivíduo tem quando se apropria de uma mídia na comunicação, podendo esse fenômeno ocorrer em diversas áreas e em diversas situações. Lev-on (2011), vem colaborar com o uso dessa teoria na área de educação citando que no âmbito da necessidade mental (cognitiva), que precisa ser trabalhada pelo professor em sala de aula, pode ser aprimorada com a adoção de mídias moveis no ensino e assim beneficiando os professores na apropriação dessa nova tecnologia na educação.

Dentro desse contexto, este trabalho dedica-se portanto, a investigar como esse professor contemporâneo pode ser beneficiado com a utilização desses novos dispositivos móveis e de quais formas as barreiras comumente encontradas nessa relação podem ser superadas. Confrontando os dados levantados na pesquisa à luz da teoria dos usos e gratificações e ao mesmo tempo contribuindo para reflexão dos desafios apontados pelas diretrizes da UNESCO (2013), no que se refere ao uso das tecnologias móveis na educação.

As novas gerações, sobretudo habitantes de grandes centros urbanos e pertencentes a famílias de média e alta renda, tendem a integrar os dispositivos móveis ao seu cotidiano com grande intensidade. Podendo, haver conflito na socialização com gerações anteriores quanto ao uso constante dessas tecnologias pelos jovens, sendo possível enumerar algumas causas: a falta de afinidade com essas novas tecnologias, a não identificação da melhor forma de utilização, a preferência para conviver com plataformas mais antigas de comunicação, entre outras. Na escola, essa tensão se torna evidente quando, de um lado, alunos interagem e compartilham conhecimento e informações através de dispositivos móveis e, de outro, professores permanecem alienados às potencialidades dessas plataformas e impotentes diante dos benefícios que os smartphones podem trazer às práticas didáticas.  Torna-se fundamental, portanto, investigar a natureza desses conflitos no ambiente escolar, as principais mudanças culturais e as dificuldades para adaptação, tendo foco principal a motivação e os benefícios que podem ser trazidos aos professores com a adoção dos dispositivos móveis em sala de aula.

Para a pesquisa foi realizada a revisão literária e bibliográfica, seleção de três escolas que adotaram dispositivos móveis ao ensino, tendo como público alvo alunos de classe A. Visitas foram realizadas a estas instituições, em busca de mais informações por meio de pesquisas quantitativas, qualitativas, análise documental e observações. A metodologia constituiu-se de entrevistas, Survey e para as categorizações foram usados os teóricos Sundar e Limperos (2013).


Palavras-chave


dispositivos móveis, inovação, comunicação, benefícios aos professores, teoria dos usos e gratificações, mobilidade.

Texto completo:

PDF  |  Apresentação

Comentários sobre o trabalho

Visualizar todos os comentários