meistudies, 1º Congresso Ibero-americano sobre Ecologia dos Meios - Da Aldeia Global à Mobilidade

Tamanho da fonte: 
Transmidiar conteúdos no cenário da Cultura Digital: possibilidades de construção de conhecimento
Daniella de Jesus Lima, Andrea Cristina Versuti

Última alteração: 2019-01-17

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)

INFORMAR SE PARTICIPOU DO CONGRESSO INTERNACIONAL COMERTEC


Introdução

O cenário no qual emerge a cultura digital envolve um conjunto de elementos que contribuem para o crescimento do ciberespaço. Entende-se ciberespaço como o local onde acontecem as ações dos sujeitos imersos na cultura digital. No ciberespaço os sujeitos, de forma colaborativa e em rede, leem, produzem, compartilham, comentam conteúdos de diversos seguimentos. Diante destas características culturais, a indústria cultural faz uso de determinadas estratégias e, dentre elas, destaca-se a narrativa transmídia. A narrativa transmídia caracteriza-se pela presença de um universo narrativo em diferentes mídias, sendo que cada mídia também pode ser consumida de forma individualizada, pois cada narrativa deve ter sentido independente. Dentro destes universos narrativos há um fenômeno cultural caracterizado pela produção de desdobramentos ou expansões de universos narrativos por fãs; a fanfic. Esta prática, inserida no contexto da cultura digital, constitui-se como uma potencialidade para autoria e produção de conteúdo em rede.

Objetivos

Diante disso, tem-se como objetivos: conceituar narrativa transmídia, transmidiação e fanfics; refletir, por meio de observação em comunidades online de fãs, que tipos de conhecimento são construídos e disponibilizados pelos participantes destas comunidades.

Metodologia

A metodologia contempla a abordagem qualitativa, por meio de pesquisa exploratória bibliográfica, no intuito de discutir conceitos relacionados às temáticas. Para a observação nas comunidades foi utilizada a pesquisa netnográfica e a técnica da observação participante. Os dados foram construídos a partir dos registros escritos feitos por meio da observação.

Discussões

Com os dados construídos, evidencia-se a potencialidade presente na prática de leitura e, principalmente, de escrita dos fãs por meio das fanfics. Os sujeitos leem e produzem conteúdos sobre os quais eles possuem encantamento e/ou críticas, tornam-se autores, contam com a colaboração de outros sujeitos que comungam dessa mesma prática, tem contato com diferentes temáticas, a depender do universo ao qual sua fanfic baseia-se e de qual direcionamento temático o próprio autor dará à narrativa. Com isso, entende-se que há engajamento do sujeito a partir destas leituras e produções ficcionais, de modo que se verifica a possibilidade de reflexão acerca da relação entre educação e produção de fanfics. Segundo Zacharias (2016, p. 17), “esta realidade, já tão presente no universo social, traz para a educação uma importante responsabilidade na formação de leitores. Não parece ser suficiente desenvolver uma pedagogia restrita ao letramento das mídias impressas”. No cenário da cultura digital, é necessário que os sujeitos imersos nessa tenham pleno entendimento de como ser cidadão e construir conhecimento no ciberespaço, assim como em outros espaços sociais. Entende-se letramento digital não só pelo conhecimento das técnicas de uso dos aparelhos tecnológicos, mas também pelo desenvolvimento de habilidades para a construção de sentido por meio dos diversos conteúdos presentes no ciberespaço. Levando em consideração que “[...] parte de um direito cidadão fundamental: o direito a participar crítica e criativamente na comunicação cidadã” (BARBERO, 2014, p. 57), reafirma-se que em uma sociedade na qual a comunicação está cada vez mais presente no ciberespaço, os sujeitos precisam saber atuar crítica e criativamente neste espaço. Esta formação crítica, criativa e voltada ao letramento digital está presente na prática de leitura e produção de narrativas ficcionais por fãs de universos narrativos.

Referências

BARBERO, Jesús M. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, 2014.

ZACHARIAS, Valéria R. C. Letramento digital: desafios e possibilidades para o ensino. In: COSCARELLI, Carla V. Tecnologias para aprender. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

Palavras-chave


Transmidiação; Fanfic; Aprendizagem.

Texto completo:

PDF