meistudies, 1º Congresso Ibero-americano sobre Ecologia dos Meios - Da Aldeia Global à Mobilidade

Tamanho da fonte: 
Fotorrealismo: A fotografia como um instrumento de crítica social e transformação da realidade na obra de Steven Meisel
Lenes Moreira

Última alteração: 2019-01-15

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)

INFORMAR SE PARTICIPOU DO CONGRESSO INTERNACIONAL COMERTEC


O presente trabalho tem como objetivo principal definir e analisar as principais técnicas de composição utilizadas pelo fotógrafo Steven Meisel em suas imagens. Também busca entender como cada uma dessas técnicas auxiliam na transmissão e difusão de conceitos, mensagens e ideologias que o fotógrafo deseja difundir por meio das imagens e como cada uma dessas técnicas é utilizada para construir o cenários de crítica social idealizados pelo fotógrafo.

Introdução

Steven Meisel, nascido em Nova York nos EUA em 1954, é um fotógrafo de moda que conquistou fama internacional por seus trabalhos publicados em revistas como Vogue e Harper´s Bazaar. Sua carreira teve início nos anos 70 quando começou a fotografar books de modelos novatas da agência Elite Model Managementde Nova York. Mas sua grande ascensão ocorreu no final dos anos 80, mais especificamente a partir de 1988 quando foi convidado pela então editora-chefe da Vogue Itália Franca Sozzani, para fotografar seu primeiro editorial para a revista.

A parceria entre Sozzani e Meisel tornou-se uma das mais importantes para o desenvolvimento área, já que foram responsáveis por criar toda uma nova linguagem de se pensar a fotografia e o jornalismo de moda. Durante toda a carreira produziu ensaios com as mais diversas temáticas como identidade, representatividade e sexualidade. Seu olhar fotográfico é conhecido pela atração por tudo aquilo que é polêmico e pela incessante busca do novo e da reinvenção. Esses elementos fizeram com que sua obra não fosse marcada por uma única estética, ela abrange o colorido, o preto e branco e tem uma relação bastante peculiar entre o belo e o feio.

 

O Ideal Estético de Steven Meisel

Uma de suas características mais conhecidas é a sua capacidade de inserir assuntos do cotidiano em suas obras como política, economia, ambiental entre outras e se apropriar dos elementos da fotografia para criar uma narrativa que foge do padrão de imagens da área, e carregá-las com um forte teor de crítica social contra o establishment. Meisel não cria imagens meramente visuais que existem apenas pela questão estética, elas são carregadas de subjetividade e significado, cada uma revela um pouco dos seus conceitos e ideais sobre aquilo que representam.

Meisel não faz seus editoriais apenas com o objetivo de chocar, suas imagens tem como objetivo principal levar o público a reflexão sobre o tema retratado. Sua obra sempre foi marcada pelo forte apelo visual e social. Seus trabalhos causaram polêmica e chamaram a atenção da mídia por retratarem pessoas, grupos e temas marginalizados pela sociedade. Sua característica mais marcante é usar o seu conceito estético para retratar indivíduos e temáticas. A maneira como o fotógrafo constrói os conceitos em seus trabalhos está diretamente relacionada a sua visão sobre os assuntos que ele irá retratar.

Seu principal trunfo foi conseguir transformar as imagens em algo de forte valor social. Sua obra questionadora e com um forte conceito estético foi responsável por remodelar o conceito de fotografia de moda. Seu trabalho mostra que é possível criar imagens fora padrão hegemônico, que não sejam vazias de conteúdo e que levem o público a reflexão.Também evidenciou como é necessário incluir temas que permeiam o debate social por meio de editoriais sempre pouco ortodoxos e algumas vezes até mesmo chocantes que proporcionaram toda uma nova maneira de criar fotografias.

 

A Fotografia como objeto de denúncia social

E é nisso que Meisel evidencia todo o seu viés jornalístico já que ele se utiliza das imagens como um meio de crítica e denúncia social. Reforçando o conceito de que o jornalismo de moda não pode e nem deve estar alheio aos problemas que ocorrem não somente dentro da moda, mas também na sociedade.O fotógrafo faz das imagens seu objeto de fala e por meio delas cria toda uma linguagem jornalística ao retratar fatos, problemas e mazelas sociais. Seu olhar voltado para o social é um dos pontos que mais aproxima seu trabalho do jornalismo tradicional já que busca fazer um trabalho de caráter combativo e não somente estético para ser apreciado pelo público.

É principalmente uma tentativa de provocar uma mudança por meio de sua obra. Suas imagens ajudaram a revolucionar a seara em que atua e criaram toda uma nova maneira de se pensar a criação de conteúdo dentro do jornalismo de moda, com um tom mais crítico e reflexivo, isso fez com que Meisel se tornasse um dos nomes pungentes da fotografia de moda e um referencial para diversos outros profissionais da área e provocasse outros profissionais a pensar construção das imagens sob um novo viés. E é essa habilidade que será analisada no trabalho que busca refletir sobre essa vertente presente em algumas de suas obras.

 

Referências Bibliográficas

ANDRADE, Rosane. Fotografia e Antropologia: olhares dentro e fora.São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

BARTHES, Roland. A mensagem fotográfica.In: LIMA, Luiz Costa. Teoria da cultura de massa. - 7ª Ed. - São Paulo: Paz e Terra, 2005.

BARTHES, Roland.O Sistema da Moda.São Paulo: Paz e Terra, 2000.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi.Rio de Janeiro: J. Zahar, 2005.

BAZIN, André. Ontologia da Imagem fotográfica.In Cinema: ensaio. São Paulo: Brasiliense, 1991.

 

 

 


[1]Fotógrafo e jornalista graduado pela Universidade Estadual Paulista UNESP. Pesquisador associado ao Grupo de Estudos Sobre a Nova Ecologia dos Meios (GENEM) da FAAC/UNESP. E-mail: moreiralenes@gmail.com

 

 


Palavras-chave


Fotografia; Crítica; Steven Meisel

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o trabalho

Visualizar todos os comentários