meistudies, 2º Congresso Ibero-americano sobre Ecologia dos Meios - Mulher e Gênero no Ecossistema Midiático

Tamanho da fonte: 
CORPO FEMININO E FICÇÃO CIENTÍFICA: uma perspectiva de leitura para o cinema brasileiro
Carolina de Oliveira Silva

Última alteração: 2020-03-11

Resumo


O artigo questiona a perspectiva do corpo feminino na produção de FC no cinema brasileiro, partindo de um reconhecimento de personagens em 36 filmes realizados entre 1947-2016. Discute-se as teorias que estabelecem o corpo familiar-estranho, como aponta Denise Bernuzzi Sant’Anna (2004) e sua relação com um gênero capaz de aproximar-se de histórias tão contraditórias quanto a sua formulação/recepção no Brasil. Ao aprovar o corpo como essencial a narrativa, desvelam-se questões contemporâneas feministas que privilegiem as contradições. A hipótese é de que esse cinema esteja ligado a uma corporeidade autêntica, interpretando o corpo não como objeto da historiografia, mas como a própria história.


Palavras-chave


Corpo feminino; Ficção científica; Cinema brasileiro; História

Texto completo: Apresentação  |  PDF